Lado a Lado

Drama. Este filme é de 1998.

Mesmo sendo mais antigo é um dos meus favoritos, já perdi a conta de quantas vezes assisti e em todas me emociono como se fosse a primeira vez.

Uma jovem de doze anos (Jena Malone) e um garoto de sete (Liam Aiken), filhos de pais separados, não aceitam a nova namorada de seu pai (Ed Harris), uma bela e renomada fotógrafa (Julia Roberts). O garoto ainda tolera a situação, mas a adolescente não se conforma com a separação e com fato de seu pai e a namorada viverem juntos, pois isto significa que as chances de reconciliação de seus pais se tornam quase nulas. Por sua vez, a mãe das crianças (Susan Sarandon) ainda alimenta esta briga, fazendo o gênero “mãe perfeita”. A fotógrafa faz de tudo para agradar as crianças, chegando ao ponto de dar tanta atenção aos enteados que acaba perdendo o emprego, pois deixou de ser a profissional competente que era. Até que uma notícia inesperada muda completamente a relação entre os familiares.

Essa história nos faz perceber o quanto perdemos tempo com coisas pequenas na vida e o quanto ela é curta. Não devemos deixar para demonstrar nossos sentimentos depois, porque pode ser tarde. E que a família é um bem muito precioso que temos.

Ótimo para assistir em família.

Por ser um filme antigo a qualidade do trailer não está muito boa. Mas é bacana.

 

by Vanessa Carvalho.

 

 

O Príncipe do Deserto.

Gênero: Drama.

Esse filme não teve uma grande divulgação e acabei assistindo por caso. Estava no shopping e com vontade de ir ao cinema a maioria dos filmes ja havia visto e alguns que não estava com vontade de assistir, sobrou…. o príncipe do deserto.

Olhei a sinopse e vamos a ela:

Início do século 20, Arábia. Sob o impiedoso céu do deserto, dois líderes guerreiros se enfrentam cara a cara. O vitorioso Nesib, Emir de Hobeika (Antonio Banderas), dita seus termos de paz para o rival Ammar, Sultão de Salmaah (Mark Strong). Os dois homens acordaram que nenhum deles poderá reclamar a terra de ninguém entre eles, chamada de Faixa Amarela. Em troca, e de acordo com os costumes tribais da época, Nesib irá “adotar”- ou tomar como reféns – os dois filhos de Ammar, Saleeh (Akin Gazi) e Auda (Tahar Rahim); uma garantia de que nenhum deles possa invadir o território do outro.

Anos depois Nesib é visitado por um americano homem da indústria petrolífera do Texas (Corey Johnson). Ele diz ao Emir que sua terra é abençoada com petróleo e lhe promete riquezas.

Só há um problema o precioso petróleo fica na Faixa Amarela. E ai começa toda a história do filme.

 

Um filme aparentemente nada atrativo, me surpreendeu. Uma história muito interessante e intensa nos mostrando mais uma vez a grande briga entre os povos Árabes pelo petróleo a fonte de riqueza que todos almejam. As cenas de batalhas são bem realistas, fortes e intensas.  O desenrolar do filme se passa com precisão e a gente se pega sem perceber torcendo para um dos lados na batalha.

Souberam montar a trama sem matar a história durante o filme.

Vale apena conferir esse filme, tanto pelas cenas de ação, pela conteúdo da trama e para ver a atuação de Antonio Banderas.

Ah e se você é como eu que se o filme se passa na neve você sente frio ou coisas do tipo, se prepare pois, neste filme você sairá com a impressão que está coberta de areia rsrssrss.

 

Segue um trailer do filme:

 

 

Bom filme 😀

Recomendo.

by Vanessa Carvalho.

Um sonho possível

Gênero drama.

Esse filme foi lançado em 2009, mas assisti hoje depois da recomendação de amigos que haviam gostado muito da história.

O filme é uma história verídica sobre Michael Oher (jogador de futebol americano) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.

Apesar de ser gênero drama é um filme emocionante sem ser lacrimejante uma história de amor, generosidade, luta, honestidade que chega ser difícil acreditar que existam pessoas assim como a família  Tuohy que o acolheram.

Te envolve do começo ao fim. Muito bom.

Segue um poster do filme:

Recomendo, tenho certeza que irão gostar.

Esse filme me conquistou.

P.S.: Hoje o Michael Oher é jogador nº 74 do Baltimore Reavers linha de defesa. 

by Vanessa Carvalho.